Tag Archives: resistência

A resistência

12 out

Por Marcela Lupoli

Revolução! Esse título é uma piada. A palavra “revolução” poucas vezes é usada adequadamente e nesse blog, definitivamente, não é o caso. Estamos falando aqui das inúmeras mudanças que a comunicação (e toda sociedade) presenciou e fez parte desde a Revolução Tecnológica nos longínquos anos 60!

Se houve alguma revolução, o jornalismo não é o melhor meio para ilustrarmos essa quebra de padrões, esse rompimento com o tradicional. Nos jornais, nas emissoras de televisão, nas revistas tudo é ainda muito semelhante ao que era feito há 40 anos. Não usamos mais a máquina de escrever, a imagem é “high definition”; mas o lide e a escaleta continuam soberanos.

Muitos ainda sentem prazer em sujar os dedos com o jornal que chega na porta de casa no domingo (como a autora que vos fala), muitos ainda se emocionam com a voz solene que narra os acontecimentos da semana e há aqueles que chegam a dar boa noite para o moço da televisão. Mas admitamos, não é a maioria.

Quem tem vinte e poucos anos agora já cresceu em um mundo onde o espaço se tornou mais subjetivo: televisão a cabo, celular, internet. Crescemos com os meios de comunicação se modificando e incorporamos essa sensação de que tudo ainda vai se transformar, de que não adianta esperarmos algo para daqui cinco anos, porque , com certeza, seremos surpreendidos.

Bom, imagine quem nasceu no meio dos anos 90. Imagine que essas pessoas não conhecem um mundo desconectado, um mundo que não possibilite organizar seus interesses da forma que mais lhes agrada. São pessoas que enquanto leem um livro sentem falta de dar ctrl F para encontrar o trecho desejado. É uma geração que cresceu podendo editar suas próprias imagens, fazer seus próprios vídeos, postar, compartilhar.

É claro que a comunicação com essas pessoas não pode se dar da mesma forma que era realizada em outras décadas. Parece lógico, mas mesmo assim há uma enorme resistência do jornalismo “tradicional” em mudar essa realidade. Isso se torna ainda mais polêmico quando a palavra entretenimento entra em jogo. Há diversos fatores históricos que serão discutos na página “home” e que explicam, parcialmente, alguns dos motivos que fazem com que o jornalismo tenha verdadeiro pânico de entreter.

Contudo, a mudança é inevitável. Estamos bem longe de uma revolução, mas já existem alguns jornalistas de pé por aí tentando inventar alguma coisa nova. Nos próximos posts vamos analisar algumas dessas tentativas de modernização do jornalismo. E vocês vão nos ajudar a pensar o jornalismo do futuro. O que está dando certo, o que está dando errado? Vamos descobrir isso juntos!

Anúncios